"Sem a curiosidade que move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo, nem ensino". Autor: Paulo Freire.

Educação na Cultura Digital‏.



CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO NA CULTURA DIGITAL
PLAC DE AÇÃO COLETIVA 2 – PLAC 2
Professora: Marimar Silva
Tutor: Franco Maximiliano Rodriguez Migliarini
Alunas:
Debora dos Santos Izidoro
Marise G. Linhares
Mirian Quandt Hänsch
E.E.B. Eng° Annes Gualberto
Polo: Joinville


Socialização da Experiência: Integração das TDIC na Escola


INTRODUÇÃO
            Os jovens da atualidade são conhecidos como a geração dos nativos digitais, pois nasceram e estão crescendo em contato com as tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC), vivenciando ambientes tecnológicos, numa cultura que está a cada dia sendo modificada pela influência das novas tecnologias e pela mídia. A inserção das TDIC no ensino de Química pode contribuir de forma significativa para o ensino. Alguns alunos sentem muita dificuldade no ensino de Química e Física, e estas novas tecnologias podem contribuir de forma significativa para sanar essas dificuldades (Costa, 2014).
O computador costuma aparecer em primeiro lugar no cotidiano dos alunos, mas vale ressaltar que ele é um importante recurso quando o mesmo tem utilização pedagógica adequada e também quando o mesmo é conectado à internet e ao projetor multimídia (data show). O computador aliado à internet pode promover a curiosidade do aluno em pesquisar, buscar possíveis soluções para um questionamento levantado pelo professor, além de ajudar o professor no momento do seu planejamento de aula e, por sua vez, o projetor multimídia tem a função de projetar as imagens, vídeos e simulações contidas no computador (Fernandes, 2011).
Com base nisto desenvolvemos um projeto para integração das TDIC no meio educacional da nossa escola. E os resultados obtidos serão descritos a seguir

METODOLOGIA E RESULTADOS:
Cada grupo pesquisou na internet e no livro didático, sobre um tema proposto pela professora. Cada grupo recebeu orientação especial sobre os objetivos principais de suas pesquisas.
Além das questões propostas, cada grupo pesquisou um experimento relacionado ao seu tema. Assim fizeram um levantamento dos materiais necessários para o experimento e um planejamento desta atividade. O experimento foi realizado pelo grupo e devidamente registrado por fotos ou vídeos.
Dentre os trabalhos desenvolvidos escolhemos alguns para divulgação das atividades realizadas.
Os critérios para escolha de atividades desenvolvidas com alunos são eles:
·         Desenvolvimento do vídeo;
·         Organização das ideias;
·         Dedicação e criatividade;
·         Explicação e conteúdos específicos;
·         Conclusão.
Com base nestes critérios selecionamos os melhores trabalhos vivenciados e apresentados pelos alunos com seus respectivos temas geradores.

video 

video
video


video





Produzir um material didático para divulgação na internet é muito delicado, pois precisamos cuidar para que não haja erros conceituais, que contradigam a teoria científica, e que venham a perpetuar e espalhar em redes estes erros.
Analisando os materiais produzidos constatamos que os grupos se empenharam, mas tiveram dificuldade na realização, interpretação e explicação dos dados experimentais. Durante a fala dos alunos no vídeo houve uma dependência da leitura e erros de escrita nos vídeos. Esta observação leva a concluir que é necessário um acompanhamento atencioso quando se deseja desenvolver estas atividades de construção de conhecimento para posterior divulgação na rede.
Os trabalhos desenvolvidos com os alunos de segundo ano de ensino médio tinham maior complexidade, e isso fica nítido no desenvolvimento e apresentação dos vídeos; já os trabalhos realizados pelos primeiros anos tinham complexidade bem menor, por serem os temas de nível de ensino fundamental (9° ano).
Mesmo com muitos aspectos a serem melhorados nas próximas atividades, consideramos este projeto como uma largada importante para uma maior integração das tecnologias nas aulas de Química e Física.









video



CONSTRUÇÃO DO RETRATO DA ESCOLA NA CULTURA DIGITAL



A EEB Engenheiro Annes Gualberto é vinculada a Rede Estadual de Ensino e está localizada em Joinville-SC, no bairro Iririú, início da região leste da cidade.
Tendo como objetivo pedagógico “educar para a vida como cidadão”, a escola desenvolve os seguintes projetos educacionais: O Caráter Conta, Qualivida, Annes em Ação: Promovendo Cidadania, Banda Rítmica.
A escola tem 958 alunos e atende do Ensino Fundamental ao Ensino Médio em três turnos. Atualmente o quadro de funcionários é composto por 1 Diretora Geral, 2 Assessores de Direção,  26 professores efetivos, 23 professores temporários, 2 profissionais da sala informatizada, 2 Assistentes de Educação, 3 Assistentes Técnicas Pedagógicas e 1 Orientadora Educacional.
A cultura digital e as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) fazem parte do cotidiano escolar. Com o objetivo de aproveitar melhor estas tecnologias na escola para fins pedagógicos, foi feito um levantamento dos recursos disponíveis na unidade e também uma pesquisa entre os alunos do Ensino Médio e os Professores sobre o acesso às tecnologias.

TECNOLOGIAS DISPONÍVEIS NA ESCOLA:

  • 22 Computadores na sala informatizada,
  • 8 Computadores distribuídos na área administrativa, secretaria e sala dos professores,
  • 3 notebooks,
  • Impressoras na secretaria e na sala informatizada,
  • 1 lousa digital,
  • 1 projetor multimídia com entrada HDMI, instalado na sala de vídeo,
  • 3 projetores que podem ser instalados nas salas de aula com agendamento prévio,
  • 2 máquinas fotográficas,
  • Aparelhos de som e TV,
  • 16 câmeras instaladas para monitoramento e segurança,
  • Todos os professores efetivos do ensino médio da escola receberam no ano de 2013 Tablets do governo estadual.
Para o uso destas tecnologias temos acesso a duas redes de internet – uma do Proinfo e uma da operadora GVT


Os projetores de multimídia são montados nas diversas salas da escola, para a apresentação de aulas em Power Point com intuito de melhor compreensão de conceitos e teorias, através de projeção de imagens, vídeos, mapas conceituais, tabelas, além de serem utilizado na apresentação de trabalhos elaborados pelos alunos.
Na pesquisa realizada com os alunos, diversos comentaram que quando o professor faz uso de tecnologias em sala, eles aprendem melhor e com maior facilidade.


A professora de História e um dos professores de Matemática, enviam textos, listas de exercícios para seus alunos via e-mail.
  • As redes socias (Facebook e Whatsapp) também são utilizadas para comunicação e envio de materiais de professores para alunos, porém segundo comentários do professor de Língua Portuguesa, este meio de comunicação não tem sido muito eficiente para fins pedagógicos, pois os alunos não acessam, nem leem o material recebido.
  • As atividades desenvolvidas na unidade escolar e comunicados são disponibilizados na internet através do Blog da escola (http://eebannesgualberto.blogspot.com.br) e também página da escola na rede social Facebook

ALGUNS RESULTADOS DA PESQUISA REALIZADA COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO E PROFESSORES

Na pesquisa realizada com 43 professores da escola, verifica-se que:
  • Todos tem computador em casa, e somente um não acessa a internet em casa.
  • 72% dos professores acessam diariamente a internet, sendo o Facebook, Google, Youtube e Nova Escola os sites mais acessados por eles.
  • Alem de utilizar o computador para acessar a internet para comunicação e pesquisa, os professores utilizam o este recurso principalmente para elaboração de aulas em Power Point e provas.

  • 54% dos professores levam seus alunos para sala informatizada, mas somente 16% fizeram cursos de capacitação na área. Nos comentários realizados pelos professores na pesquisa é mencionada a necessidade de capacitação objetiva para uso das tecnologias no ambiente pedagógico.
  • Nenhum professor utiliza a lousa digital, por não terem recebido capacitação. Muitos inclusive desconhecem que a escola dispõe desta tecnologia.
  • Somente 3 professores utilizam o diário eletrônico elaborado por eles mesmos.
Na pesquisa realizada com 438 alunos do Ensino Médio da EEB Eng. Annes Gualberto, destacamos:
  • Somente de 2% dos alunos não tem computador em casa,
  • Dos alunos 5% não tem acesso a internet em casa,
  • 87% dos alunos acessam diariamente a internet,
  • Os 2 principais motivos de acesso são comunicação e acesso a redes sociais.
  • O site mais acessado pelos alunos é o Facebook.
  • 89% dos alunos possuem celular ou smartphone com acesso à internet.
  • Durante as aulas somente 12% dos alunos deixam seus aparelhos desligados.
  • 69% dos alunos acham que não é possível prestar atenção na aula e simultaneamente nas redes sociais.

CONSIDERAÇÕES SOBRE O USO DAS TECNOLOGIAS

Após análise do uso da TDIC na EBB Annes Gualberto, observa-se que os trabalhos desenvolvidos na área das TDICs está relacionada resumidamente à pesquisa, ou seja, o acesso às informações, não tendo atualmente nenhum projeto que desenvolva o conhecimento científico, para que o aluno produza, tenha criatividade e desenvolva o cognitivo. Também de maneira reflexiva entendemos que podemos avançar e tornar atrativo essas ferramentas via web no sentido que o aluno sinta o desejo de expor suas ideias e sobre os assuntos propostos em sala.
As tecnologias hoje utilizadas são um caminho sem volta e temos que nos aliar de maneira positiva e responsável pois essa geração e as próximas gerações estarão cada vez mais antenados há essas tecnologias, então sabedores dessa realidade temos que procurar nos adequar cada vez mais a educação numa linguagem moderna, eficiente e principalmente tecnológica sem perder o rumo do ensino. O caminho é esse com certeza, um futuro promissor diante de desafios cada mais constantes.
Para finalizar duas coisas temos que ter em mente: não dá mais para deixar de lado, ignorar algo que todo jovem está usando, vivenciando – as tecnologias e a outra, temos que nos adaptar, nos adequar, e como estamos trabalhando em escola, com algumas tecnologias, temos também que aproveita-las e inseri-las em nosso dia a dia já que tratamos com os jovens diariamente.

Professoras: Debora, Marise, Mirian e Nilce





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se! Dê sua opinião.